Ser boazinha é uma M… !!

Eu sofri muito com a “boazinha” que existia dentro de mim.

Fui educada para : estar sempre arrumada, não se sujar, não contrariar as vontades dos mais velhos, ser obediente.

Eu achava que era bom ser assim, porque eu seria mais querida, amada e sempre aceita. Todos me elogiavam, porque eu era a criança que “não dava trabalho “, sempre educada. Que saco, hein !!

Isso se torna uma crença de que tudo bem ser assim e levamos isso até a vida adulta. E ser assim na fase adulta me trouxe muitos prejuizos, principalmente profissionais.

Eu era a que apaziguava, a que lidava com os conflitos de forma leve, a boa ouvinte, a pessoa legal.

Mas, eu também era a que tinha horror a conflito, desagradar alguém me fazia sofrer, dar idéias somente se eu me sentisse muito segura, senão eu ficava quieta e sabe o que acontecia? Outra pessoa falava, e como num passe de mágica ela lia meus pensamentos e falava o que eu estava pensando e todos adoravam. E eu falava comigo mesma  “ porque você não abriu a boca ?”.

Quantas oportunidades desperdiçadas.  Prioridade? Sempre o outro! E ai…

Quando se é “boazinha” dentro de uma empresa e/ou na vida você é atropelada.

Sim, passam por cima de você e sorrindo, afinal você é tão bacana, não vai se importar que outra pessoa passe na sua frente ou te desrespeite.

Ética, lealdade, respeito, justiça, esses são alguns dos valores que sempre tive e não abro mão deles ate hoje e não tem problema ser uma pessoa que ajuda, eu ainda faço isso com muito amor, dedicação e acolhimento a aqueles que precisam da minha ajuda, seja profissional ou pessoal.

Hoje respeito meus limites. Valorizo minhas habilidades e talentos.

Ah, quanto a boazinha, ela ainda habita dentro de mim, e sou muito grata a todos os ensinamentos mas hoje ela trabalha a meu favor e não contra.

A pessoa que ta aqui trazendo essa história cheia de vulnerabilidade é LIVRE para se posicionar, se valorizar e ser prioridade sim.

E você, tem uma “boazinha” ai dentro?

Você pode gostar de ler:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *